Notice: wpdb::prepare foi chamada incorretamente. A consulta não contém o número correto de espaços reservados (2) para o número de argumentos passados (3). Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 4.8.3.) in /home/camarachinesacom/public_html/wp-includes/functions.php on line 4139
Principais Cidades – Câmara Chinesa | Uma ponte entre Brasil e China

Principais Cidades

Algumas das mais importantes cidades da China e informações úteis para o empresário brasileiro

  • Guangzhou (Cantão)
    Guangzhou (Cantão)

    Com 12.780.800 habitantes (2010), Guangzhou figura como a terceira maior cidade da China, depois de Xangai e Pequim, e um dos maiores centros industriais, administrativos e financeiros do país. Originalmente fundada no século II a.C., tornou-se parte do Império da China no século III a.C.. Na Idade Média, já comerciava com a Índia e a Arábia. Os portugueses obtiveram o monopólio do comércio com o complexo portuário da cidade em 1511. A partir do século XVII, os ingleses foram autorizados a negociar, seguindo-se os franceses e holandeses no século seguinte. Depois da Guerra do Ópio (1839-1842), a cidade foi ocupada pelos europeus e o comércio deixou de estar restringido, sendo autorizado o estabelecimento de uma concessão franco-britânica entre 1846 e 1956.

    Guangzhou é o principal centro manufatureiro da região do rio Zhu Jiang, e um dos principais centros industriais e comerciais da China. Em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) da cidade chegou a CNY 911,2 bilhões, enquanto seu PIB per capita no mesmo ano alcançou CNY89,4 mil. A China Import and Export Fair, também chamada de Canton Fair, é uma feira realizada todos os anos entre abril e outubro pelo Ministério do Comércio chinês. Inaugurada em maio de 1957, a Feira é um evento importante para a cidade. Essa é a maior feira de exportação e importação do mundo, reunindo, na 109ª edição do evento (em 2011) mais de 200 mil compradores de mais de 40 países. Só na edição de 2011, a feira movimentou cerca de US$50 bilhões.

    Segundo o jornal chinês Renmin Ribao, o cantonês é a principal língua para mais da metade dos habitantes de Guangzhou, enquanto o mandarim é falado de forma primária por quase toda a metade restante. Outra língua também falada pelos moradores da cidade, porém de forma menos significativa, está o hakka. Em 2008, 40% da população da cidade era formada por imigrantes, a maioria deles vinda de zonas rurais, falando apenas mandarim. O principal aeroporto da cidade é o Aeroporto Internacional de Guangzhou Baiyun, localizado no distrito de Huadu, inaugurado em agosto de 2004. Este aeroporto é o segundo maior da China em termos de trafego. Ele substituiu o antigo Aeroporto Internacional de Baiyuan, que era muito próximo do centro da cidade e já não atendia a alta demanda.

    Guangzhou possui ainda estações ligadas às ferrovias de Jingguang (Pequim-Guangzhou). No final de 2009, o trem bala de Wuhan-Guangzhou foi inaugurado, com unidades que cobrem 980 quilômetros a uma velocidade média de 320 km/h. Em janeiro de 2011, o Guangzhou-Zhuhai, por sua vez, também começou suas atividades, com unidades a uma velocidade média de 200 km/h.

  • Shanghai (Xangai)
    Shanghai (Xangai)

    Shanghai é a maior cidade da China, com cerca de 19 milhões de habitantes. Também, um importante centro industrial e financeiro, além de seu grande porto. É um município subordinado diretamente ao governo central. O nome da cidade pode ser traduzido como “no mar”. É banhada pelo Mar da China Oriental e fica junto à foz do rio Yang-Tsé. Originalmente uma vila cuja economia era baseada na pesca e no setor têxtil, Xangai cresceu de importância no século XIX devido à sua localização favorável do seu porto e como uma das cidades abertas ao comércio exterior em 1842 pelo Tratado de Nanquim. A cidade floresceu como um centro de comércio entre o oriente e o ocidente e tornou-se um centro multinacional de finanças e negócios ainda na década de 1930. No entanto, com a aquisição do Partido Comunista do continente em 1949, a influência internacional da cidade declinou. As reformas econômicas introduzidas por Deng Xiaoping em 1990 resultaram em um intenso desenvolvimento da cidade e, em 2005, Xangai tornou-se o maior porto de carga do mundo.

    Apesar da elevada densidade populacional, o custo de vida em Shanghai é bem mais baixo que em Hong Kong. Xangai é o maior centro comercial e financeiro da China, e ocupa o 5º lugar na edição de 2011 do Índice de Centros Financeiros Globais publicado pela City de London. Era a maior e mais próspera cidade do Extremo Oriente durante a década de 1930, e a com mais rápido desenvolvimento em 1990. Isto é exemplificado pelo Distrito de Pudong, que se tornou uma área piloto para reformas econômicas integradas. Até o final de 2009, havia 787 instituições financeiras instaladas na cidade, dos quais 170 eram estrangeiras.

    Em 2009, a Bolsa de Valores de Xangai ficou em terceiro lugar entre as bolsas de valores em todo o mundo em termos de volume de negociação e sexto em termos de capitalização total — o volume de comércio de seis metais, incluindo o cobre, borracha e zinco, estavam todos os classificados em primeiro lugar no mundo. Nas últimas duas décadas Xangai foi uma das cidades com o mais rápido desenvolvimento no mundo. Desde 1992, Xangai registrou crescimento econômico de cerca de 10% todos os anos, exceto durante a recessão global de 2008 e 2009, em que o crescimento da economia de Xangai ficou entre 8 e 9,5%. Em 2010, o Produto Bruto total de Xangai ficou em CNY 1,6 trilhão, com um PIB per capita de cerca de CNY 7,6 mil. Localizado no coração do rio Yang tze, Xangai é o principal porto da China, e, consequentemente, o mais movimentado do mundo, com movimento de pouco mais de 29 milhões de contêineres só em 2010. Xangai é um dos principais centros industriais da China.

  • Beijing (Pequim)
    Beijing (Pequim)

    Beijing é o centro político e cultural da China. É a capital da China e diretamente administrada pelo governo central chinês. Possui mais de 15 milhões de habitantes. Está situada entre as cadeias de montanhas Taihang e Yanshan, com planícies a sudeste. “Beijing” significa “Capital do Norte” e o sistema político da cidade é estruturado em um governo duplo como todas as outras instituições governamentais da República Popular da China. O prefeito de Pequim é a autoridade máxima no governo da cidade. Como a cidade é uma municipalidade administrada pelo governo federal, o prefeito possui o mesmo nível na ordem de precedência dos governadores das províncias. Entretanto, no sistema duplo de governo de Pequim, o prefeito está abaixo do Secretário do Comitê Municipal de Pequim do Partido Comunista.

    Pequim é um dos maiores e mais importantes centros financeiros da China. Como uma cidade historicamente industrial, hoje, cerca de 73,2% do Produto Interno Bruto (PIB) da cidade vem da atividade industrial terciária. Isso contribuiu para que Pequim, em 2009, fosse sede de 41 das 500 maiores empresas mundiais (e mais de 100 das maiores empresas da China) segundo a revista americana Fortune, estando em segundo lugar na lista das cidades que sediam o maior número de empresas entre as 500 maiores do mundo da época, sendo superada somente por Tóquio.

    As atividades financeiras são outro motor da economia de Pequim. No final de 2007, as 751 organizações financeiras sediadas na capital chinesa geraram uma arrecadação de CNY 126,2 bilhões para o governo local, cerca de 11% de toda arrecadação bruta extraídas de atividades financeiras no país, naquele período. Estas atividades são responsáveis por 13,8% da economia de Pequim, mais do que qualquer outra cidade da China. Em 2009, o produto interno bruto nominal de Pequim chegou a CNY 1,3 trilhão, sendo seu PIB nominal per capita no mesmo período de CNY 78,1 mil. Em 2008, por sua vez, o PIB nominal da capital chinês foi de CNY 1,1 trilhão (cerca de US$174 bilhões), com um crescimento econômico de 10,1% entre 2008 e 2009. Em 2008 o PIB nominal per capita foi de CNY 68 mil, tendo crescido 6,2% em relação a 2008. Em 2009, as atividades industriais primárias, secundárias e terciárias geraram uma arrecadação bruta de CNY 11,8 bilhões, CNY 274,3 bilhões e CNY 900,4 bilhões, respectivamente. O centro financeiro da cidade, concentrado principalmente na área central de Guomao, é um dos principais centros comerciais da China, concentrando diversas empresas, escritórios comerciais e shoppings centers.

  • Hong Kong
    Hong Kong

    Hong Kong se tornou uma colônia do Império Britânico após a Primeira Guerra do Ópio (1839-1842). Originalmente confinada à Ilha de Hong Kong, as fronteiras da colônia foram estendidas em etapas para a Península de Kowloon em 1860 e, em seguida, para os Novos Territórios, em 1898. Foi ocupada pelo Império do Japão durante a Guerra do Pacífico, após a qual o controle britânico foi retomado até 1997, quando a China reassumiu a soberania da cidade. Durante a era colonial, a região adotou a mínima intervenção do governo sob o ethos do não intervencionismo positivo. A era colonial teve grande influência na atual cultura de Hong Kong, muitas vezes descrita como o lugar onde o “Oriente encontra o Ocidente”, e no seu sistema educacional, que costumava seguir o sistema do Reino Unido até que reformas foram implementadas em 2009.

    Sob o princípio do “um país, dois sistemas”, Hong Kong tem um sistema político diferente do da China continental. O judiciário independente de Hong Kong funciona no âmbito da common law. A Lei Básica, a constituição da cidade, estipula que Hong Kong deve ter um “alto grau de autonomia” em todas as esferas, exceto nas relações exteriores e na defesa militar. Embora tenha um sistema multipartidário em desenvolvimento, um pequeno círculo do eleitorado controla metade da sua legislatura. O chefe de governo da cidade é selecionado por um Comitê de Seleção/Eleição com 400 a 1200 membros, durante os primeiros 20 anos. Como um dos principais centros financeiros internacionais, Hong Kong tem uma grande economia de serviço capitalista caracterizada pelo baixo nível de impostos e pelo livre comércio, sendo que a sua moeda, o dólar de Hong Kong, é a oitava mais negociada no mundo. Seu pequeno território e a consequente falta de espaço causou uma forte demanda por construções mais densas e altas, o que desenvolveu a cidade como um centro para a arquitetura moderna e a tornou uma das mais verticais do planeta. Hong Kong também tem um dos maiores PIB per capita do mundo. O espaço denso também resultou numa rede de transportes altamente desenvolvida, com uma taxa de transporte de passageiros superior a 90%, a maior do mundo. Hong Kong tem várias boas colocações em classificações internacionais de vários temas. Por exemplo, sua liberdade e competitividade econômica e financeira, qualidade de vida, percepção de corrupção e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) estão todos classificados nas mais altas posições. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que Hong Kong tenha a segunda maior expectativa de vida do planeta.

  • Nanjing (Nanquim)
    Nanjing (Nanquim)

    Nanquim ou Nanjing é a capital da província de Jiangsu, na República Popular da China. Tem cerca de 10 000 000 de habitantes e é um grande centro industrial, comercial e cultural. Tem universidade, academia militar, instituto superior e uma importante biblioteca. Foi, por diversas vezes, capital da China: do século III ao VI, de 1368 a 1421 e de 1928 a 1937. Foi ocupada pelos japoneses entre 1937 e 1945. É a capital reclamada da China Nacional. Nanquim, com uma área total de 6 598 quilômetros quadrados, está situada em uma das maiores zonas econômicas da China, o delta do Rio Yangtzé. O Rio Yangtzé passa do lado ocidental da cidade, enquanto que o Monte Ningzheng rodeia o norte, o leste e o sul da cidade. Fica a trezentos quilômetros a oeste de Xangai, 1 200 quilômetros ao sul de Pequim e 1 400 quilômetros a leste de Chongqing.

    Nanjing foi capital da China, é a capital da província de Jiangsu e é também uma das sete capitais antigas do país. Com belas paisagens e numerosos locais históricos, é uma famosa cidade histórica e cultural da China. Nanjing tem uma longa história. Era a capital das dinastias Wu do Leste e Jin do Leste; nas dinastias Song, Qi, Liang e Chen existentes durante as dinastias do Sul; e nas dinastias Tang do Sul e Ming, bem como durante o período do Reino Celestial Taiping e o período da República da China. Após a fundação da República Popular da China, Nanjing se tornou a capital da província de Jiangsu e a cidade com a indústria mais diversificada da província. Nanjing testemunhou a prosperidade e a decadência das antigas dinastias chinesas e a humilhação sofrida pela China nos tempos modernos, como na ocupação da cidade na Segunda Guerra Mundial pelo exército japonês que cometeu numerosas atrocidades, como saques, incêndios criminosos e a execução de milhares de prisioneiros de guerra e principalmente de civis. Estima-se que cerca de 200 mil pessoas tenham sido mortas no conflito. Por tal motivo, até o hoje as relações sino-japonesas são marcadas por desconfiança e rivalidade.

    Após a fundação da República Popular da China, Nanjing tem experimentado um crescimento econômico rápido. É uma das maiores cidades industriais abertas no curso inferior do rio Yangtzé e nas áreas costeiras do leste da China. Além de ser um famoso centro de transporte fluvial e terrestre, Nanjing também é cidade irmã da capital de Minas Gerais, Belo Horizonte. A cidade possui um avançado centro financeiro e uma moderna rede de trens urbanos e subterrâneos, o que a torna um dos principais destinos de indústrias têxtil que carecem de mão de obra e produtos relacionados. Como é Belo Horizonte para o Brasil, é uma cidade central no país e polo de ligação entre as diversas cidades e províncias chinesas.

Patrocinadores Institucionais

Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
Calendário de Eventos
  • Calendario


    « Janeiro 2018 »
    Su Mo Tu We Th Fr Sa
      1 2 3 4 5 6
    7 8 9 10 11 12 13
    14 15 16 17 18 19 20
    21 22 23 24 25 26 27
    28 29 30 31